Passar para o Conteúdo Principal

logotipo museu iberico

"La Vaquilla" de Palacios del Pan

“La Vaquilla” de Palacios del Pan celebra-se no Domingo de Carnaval.

Conforme o nome sugere, “La Vaquilla” é a personagem principal da celebração festiva. Acompanham-na de perto seis “cencerreros” (chocalheiros) que igualmente assumem um papel primordial. Do grupo, destaca-se o “diablo mayor” que se distingue pelo uso de rabos de raposa, unhas de porco e um crânio de animal. Como personagens secundários entram em cena “los gitanos” (ciganos), organizados numa espécie de comandita.

O ritual designa-se “carnavalada” que consiste numa ronda pelas ruas da aldeia até à praça onde se encontra uma estela funerária romana. Dá-se aqui uma luta entre dois “cencerreros”; o vencedor, anunciado pelo patriarca cigano, vai dirigir todo o percurso que se segue; passará a ser o “diablo mayor”, sendo-lhe entregues as respetivas insígnias das quais faz parte um bastão de comando. Todos os restantes diabos (cencerreros) se submetem à sua autoridade.

Seguem-se outros rituais, como adornar a “Vaquilla” pelas ciganas com fitas coloridas, “correr los carnavales” que consiste em investir contra todos aqueles que tentam atingir a “Vaquilla”; a luta prossegue até que os atacantes lhe retiram todas as fitas; depois, a vaca é sacrificada, celebrando-se uma espécie de enterro onde se recitam estrofes alusivas ao Carnaval.

A celebração termina com um lanche onde todos os presentes comem e bebem em alegre convivência.

imagem